História

A Ordem Internacional das Filhas de Jó é uma Instituição Paramaçônica destinada à jovens do sexo feminino entre 10 e 20 anos (incompletos), visando aperfeiçoamento do Caráter.

Esta Ordem é baseada nos ensinamentos Bíblicos sobre a vida de Jó, sua Paciência perante aos desafios e provações pelos quais teve de passar.

O nome se refere às três filhas de Jó: Kézia, Jemima e Keren-Happouk, que são citadas na Bíblia como as “mulheres mais justas de toda a Terra”.

Ela está presente em alguns países: Canadá, Austrália, Estados Unidos, Filipinas, e Brasil. A Ordem está em nosso país desde 1990, foi trazido pelo maçom Alberto Mansur e o Bethel #01 foi instalado na cidade do Rio de Janeiro é chamado “Mater do Brasil”.

As reuniões são fechadas ao público em geral. Para ingresso em um Bethel de Filhas de Jó, é necessário que a candidata possua conhecimento com um Maçom e tenha menos de vinte (20) anos de idade. Estas reuniões também são acompanhadas por Maçons.

A Ordem Internacional das Filhas de Jó foi criada no dia 20 de outubro de 1920, na cidade de Omaha, no Estado de Nebraska,Estados Unidos, pela senhora Ethel T. Wead Mick e possui como base o capítulo 42, versículo 15 do Livro de Jó: “Em toda a Terra não se encontraram mulheres mais justas que as filhas de Jó e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos”.

Foi organizada com o consentimento de J. B. Frademburg, Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica de Nebraska, Estados Unidos, da Senhora Anna J. Davis, a Grande Mãe da Ordem da Estrela do Oriente, de Nebraska e James E. Bednar, o Grande Patrono. O primeiro Bethel (que significa “local sagrado”, onde os membros se reúnem) foi instalado no Templo Maçônico de Omaha,Nebraska. Desde então, os Bethéis se multiplicaram por estes países.